Pesquisa Euler Hermes: Empresas alongam os prazos de pagamento para financiar o crescimento das vendas

08.07.2015
 

​PARIS - 8 de Julho de 2015 - A cadeia global de pagamentos está sob crescente pressão, devido ao aumento do número de dias para receber o pagamento por bens e serviços, os desafios da desaceleração econômica nos mercados emergentes e a expansão nas economias avançadas, de acordo a Euler Hermes, a líder mundial em seguro de crédito comercial.


A seguradora analisou o intervalo entre a entrega de mercadorias e o respectivo pagamento, chamado Prazo Médio de Recebimento (PMR). O PMR é um dos principais indicadores amplamente reconhecido sobre a saúde das empresas e motivo de potencial estresse financeiro para as empresas no final da cadeia de abastecimento.

A pesquisa Euler Hermes “Payment Behavior – Who’s Paying The Piper” antecipa que a média global de PMR em 2015 se mantêm inalterada em 66 dias, pelo quarto ano consecutivo, mas que há diferenças entre os mercados desenvolvidos e os emergentes, e entre setores específicos e empresas.

"Os dados sugerem que as empresas continuam a oferecer prazos de crédito estendidos pois observamos que não há nenhuma redução dos prazos de pagamento a nível mundial", disse Ludovic Subran, economista-chefe da Euler Hermes. "As empresas nos mercados emergentes recebem os pagamentos cinco dias após o prazo praticado nas economias avançadas, em 2007 as empresas dos mercados emergentes recebiam os pagamentos 10 dias antes do que ocorria nas economias avançadas. As empresas precisam tomar cuidado extra para procurar sinais de estresse financeiro entre seus clientes no mundo emergente."

No geral, o PMR em mercados emergentes vai aumentar para 69 dias em 2015. A Rússia, a China e o Brasil lideram este aumento nas dívidas vencidas. Na China, o típico PMR aumentou significativamente (+22 dias entre 2007 e 2015). Três principais motivos explicam essa mudança no comportamento de pagamentos das empresas chinesas:

  • As empresas chinesas têm buscado clientes internacionais e oferecendo crédito de fornecedor para conquistar novos negócios;
  • As empresas chinesas estão sofrendo com a desaceleração econômica do país e estão repassando as pressões de pagamento aos seus fornecedores e clientes;
  • O crédito “intercompany” tornou-se uma das principais fontes alternativas de financiamento uma vez que o acesso ao crédito bancário e a outros instrumentos financeiros foi reduzido no ano passado.

Em contrapartida, o PMR médio nas economias avançadas deverá diminuir levemente para 64 dias em 2015, abaixo dos 65 dias em 2014, a recuperação econômica significa que as empresas nestes mercados estão, mais uma vez, gerando mais recursos e permitindo um fluxo de caixa mais rápido.

Com exceção do petróleo e gás, todos setores tem sofrido com o aumento rápido do PMR em mercados emergentes. Esta evolução é mais marcante em tecnologia, produtos industriais e automotivos, setores-chave para esses mercados. Os primeiros dois setores também estão mostrando o maior nível de PMR de 91 e 75 dias respectivamente.

"A exceção de petróleo e gás pode ser explicada pela acumulação excessiva de caixa dentro das grandes empresas. Esse excesso de liquidez permite que as empresas de petróleo e gás nas economias avançadas sejam mais flexíveis sobre os prazos de pagamento dos seus clientes. Esta situação não é suscetível a permanecer no longo prazo com o declínio dos preços do petróleo e da necessidade de novos investimentos elevam as restrições de liquidez. ", Acrescenta Marc Livinec, economista setorial da Euler Hermes e um dos autores do relatório.

A pesquisa da Euler Hermes também constata que as empresas italianas continuam a ser pagas de forma muito lenta, com uma média de 99 dias de PMR, 33 dias acima da média global. O PMR Italiano se estende ainda mais para 148 dias no setor de produtos químicos e para 149 dias no setor de tecnologia. Em contrapartida, as empresas chinesas e indianas são pagas em uma média de 74 e 77 dias, respectivamente, enquanto as empresas holandesas são pagas mais rápido, com uma média de 47 dias de PMR.