Euler Hermes: preço baixo do petróleo reduz o crescimento da América Latina em 0,4 pontos percentuais

09.03.2015
 
 

SÃO PAULO, Brazil – 09 de março de 2015 – A Euler Hermes estima que o preço do petróleo drasticamente mais baixo impactará negativamente a balança comercial e o equilíbrio fiscal na América Latina, resultando em uma queda do crescimento regional real próximo a 0,4 pontos percentuais. O último relatório da Euler Hermes também revela que o PIB real irá desacelerar para cerca de +0,5% em 2015, em comparação com +0,9% estimados para 2014.

 
A queda do preço do petróleo desde julho 2014 tem sido drástica, no petróleo bruto Brent a queda superou 50% chegando ao menor nível desde 2008. Enquanto são esperadas recuperações graduais nos preços durante os próximos meses, eles permanecerão relativamente baixos. A Euler Hermes estima que a média anual será em torno de US$ 64 por barril, 40% inferior à média do período 2012-2014. Esta tendência de reversão inesperada será um divisor de águas para as economias latino-americanas, que foram em grande parte dependentes de expectativas do preço do petróleo em US$ 100 por barril ou acima disto.
 
"Esta queda do preço do petróleo será uma ameaça adicional para um cenário já perigoso, tornando 2015 um ano muito difícil para a América Latina", disse Daniela Ordonez, Economista da Euler para a América Latina. "Além do baixo preço do petróleo, a queda dos preços de outras commodities afetará o valor das exportações regionais, enquanto que a desaceleração da China - o principal mercado de exportação da América Latina - e demanda ainda lento dos mercados desenvolvidos continuarão a pesar sobre os volumes de exportação."
 
Os efeitos da queda do preço do petróleo devem variar significativamente de um país para outro. Como o Brasil tem registrado uma ampla base de contas externas e fiscais de petróleo, o impacto sobre o crescimento real no curto prazo deve ser menor. No entanto, a médio prazo, os planos de investimento no setor de petrolífero do país podem ser afetados negativamente caso o preço do petróleo permaneça em baixos níveis. Isso poderia desencorajar o investimento na exploração das reservas de petróleo do pré-sal brasileiro.
 
"O principal risco de curto prazo no Brasil concentra-se sobre as perspectivas de investimento da Petrobras, assim como em outros vários investimentos previstos que podem ser adiados ou cancelados com base no preço do petróleo", disse Rodrigo Jimenez, CEO da Euler Hermes Brasil. "Como a Petrobras é responsável por 10% dos investimentos no Brasil, isso pode ter um enorme impacto sobre o crescimento econômico."
 
Efeito direto de uma queda de 40% cento no preço do petróleo sobre o crescimento real (pontos percentuais)
 
graphic-effect-FallInOilPrices-March2015
 
Fonte: Euler Hermes